Weather United States of America, Seattle United States of America, Seattle +8°C

Jornal Expresso Regional Online

Coluna do Balthazar – 27/10 a 2/11

Coluna do Balthazar – 27/10 a 2/11

October 29
13:09 2013

CHARGE COR

 

Arnaquinópolis 3 - A sucessão Capítulo CCVI (207)

Em nosso último capítulo, você leu (na verdade eu acho que não leu não) que o Ultimate Fight Parlamento (UFP) havia alcançado um ótimo nível de audiência, depois das batalhas sangrentas entre os parlamentares “Maquiavel Taz” e “Juquinho do Aerofólio”. Leu também, que devido ao alto nível de raiva entre os colegas parlamentares, nosso herói, o príncipe “Dr. Bonitinho Calças Quadradas” resolveu colocar uma coleira nos nobres e honestos representantes do povo e encaminhá-los para tomar a antirrábica. Leu ainda, que no principado vizinho de Convenções do Macarrões, também conhecido como Aldeia dos Mota-Coqueirenses a bela e educada princesa “Fedi, a louca” conseguira escapar da guilhotina pela 2.456º vez. Veja o que aconteceu em seguida...

As coisas estavam cada vez mais quentes no Parlamento, tanto que a TV Anacrônica, detentora dos direitos de transmissão dos duelos do UFP estava recebendo altas propostas de propagandas. Até mesmo uma grande cadeia de pizzarias estava querendo ser patrocinadora oficial das transmissões legislativas. Afinal, pizza e atividade parlamentar tinham tudo a ver em Arnaquinópolis. Porém, a violência verborrágica do Parlamento começou a perder a graça, até porque um duelo muito mais violente começava a se travar na JeegueBook (rede social onde nobres e plebeus trocavam carinhosas e vexatórias mensagens via lombo de burros).

Acontece que naquela semana, a população foi pega de surpresa com o anúncio de um projeto, também feito pelo JeegueBook bastante polêmico. Tratava-se do projeto “Vamos Levar Logo este Trem” (VLLT), que pretendia despachar um “trem cenográfico, faraônico, subaquático, japonês e nordestino” comprado pelo ex-príncipe Filomeno, o Boneco de Olinda, embora. O trem, que assim como a JeegueBook, seria movido por tração animal via lombo de burros, foi comprado por alguns milhões de moedas de ouro. No entanto, após compra-lo, as autoridades descobriram que o veículo, para rodar nas alagadiças e venezianas ruas de Anarquinópolis deveria ser em forma de barca. Portanto, ficou parado enfeitando o vilarejo.

Agora, após receber uma proposta do governador Néscio TáMal, Dr. Bonitinho resolveu despachar o trem com farofa e galinha preta para bem longe para, no futuro, comprar uma barca, veículo mais adequado para flutuar nos límpidos valões repletos de esgotolina do principado. No entanto, a polêmica decisão, voltou a colocar à flor da pele os nervos de dois grupos radicais extremistas: os Momures (Monitores Municipais de Redes Sociais) e os Chorumes (Chorões Unidos Mas Esperançosos, defensores de duas alas extremamente rivais (pelo menos em público) a ala dos “Filomenos F.C” e a ala dos “Dr.Boniquetes” a briga esquentou.
Quem vencerá o debate: Chorumes ou Momures? Façam suas apostas...

Os petroleiros sabem fazer

A greve rendeu aos petroleiros o maior índice de reajuste de todas as categorias, e conquistas como mais um salário bruto para o funcionário e inúmeras vantagens, inclusive para inativos. Já a greve dos bancários, combinada para não passar de férias, deu em quase nada. É a diferença entre o sindicalismo eficiente e a pelegada decadente dos bancários, especialista em defender os próprios interesses.

Uma decisão arriscada

Independente de certa ou errada (isso é questão de ponto de vista) a decisão de ceder as composições do VLT e refazer o projeto do zero foi, minimamente, arriscada. Ao tomá-la, Dr. Aluízio assumiu para si todo o passivo e chamou para si toda a atenção de um problema que não foi criado por ele e sim por seu antecessor. Agora, o VLT será debitado na sua conta. Se der ceto, parabéns! Se dé errado, as consequências políticas serão imprevisíveis.

Já que é “do Zero”, vou sugerir

O prefeito de Macaé afirmou que vai debater insistentemente com a sociedade sobre o novo formato do transporte ferroviário de  passageiros. Ele disse, na sua coletiiva da última quarta, que não tem mais como pensar em Macaé sem ter a alternativa do transporte ferroviário. Disse ainda que está dosposto a ouvir todas as sugestões. Sendo assim, vou dar a minha: acredito que além de integrar Macaé de norte a sul, do Lagomar a Parque de Tubos, o VLT pode serviar ainda como um veículo de integração regional. Já imaginou quão bom seria um VLT interligando Rio das Ostras e Macaé, fazendo com que o sofrimento dos trabalhadores que vivem engarrafados termine. Sei que é apenas um sonho. Mas, quem sabe não acontece?

Share

Related Articles

1 Comment

  1. keli Daiane
    keli Daiane March 03, 10:04

    Bom dia gostaria de saber se a coluna e o bicho estar sendo publicada, pois mande a foto do cachorrinho da minha prima e gostaria de saber ser ele saiu.Ele yorkshire chamado Toy mandei dia 24/01/14.Obrigado fico aguardando resposta

Write a Comment

Your email address will not be published.
Required fields are marked *

Publicidade

Publicidade

CURTA NO FACEBOOK

'