Weather United States of America, Seattle United States of America, Seattle +1°C

Jornal Expresso Regional Online

Grandes expectativas

Grandes expectativas

March 23
12:01 2015

A história de Alexandre Avancini na Record é marcada por conquistas. O diretor é responsável pelos maiores sucessos na teledramaturgia da emissora. “Prova de Amor”, seu primeiro trabalho após a saída da Globo, assim como a trilogia “Os Mutantes”, foram as novelas com maior média de audiência na nova fase do canal. Por isso, ele foi a escolha óbvia para assinar a direção geral de “Os Dez Mandamentos”. “Surfando” na grande e estável onda dos sucessos das minisséries bíblicas, a Record lança, na próxima segunda, dia 23, sua primeira novela com a temática religiosa. “Precisamos colocar a questão dramatúrgica em perspectiva e reconhecer que a Record é a emissora mais ousada. Desde a ideia de fazer um folhetim bíblico até o nível de acabamento. A excelência está incomparável”, exagera.
Com investimento de R$ 700 mil por capítulo, “Os Dez Mandamentos” tem “status” de grande produção. Além de cenas gravadas no Deserto do Atacama, no Chile, a novela terá parceria da Stargate, empresa americana famosa por grandes cenas de computação gráfica. “Optamos por dividir o trabalho diante do tamanho do projeto e do nosso cronograma”, justifica. A cena da divisão do Mar Vermelho assim como a chuva de gelo e fogo no Egito, que ainda não foram gravadas, serão pós-produzidas em Los Angeles. Otimista com o tamanho do produto que tem em mãos e com a volta do horário das 20:30 h para as novelas, Avancini tem apostas altas. “Onde tem boa produção, a audiência vai atrás. E essa é uma excelente produção”, jura.

Expresso – “Os Dez Mandamentos” marca a volta de um novo horário de teledramaturgia, às 20:30 h, faixa em que você se deu muito bem com “Prova de Amor”. Como encara esse retorno?
Alexandre – Fico muito satisfeito. É fruto de um grande estudo, acompanhamos a variação da audiência. Brasileiro é um povo noveleiro. “Prova de Amor” foi um dos maiores sucessos da Record. Por várias vezes, batemos nosso maior rival, o “Jornal Nacional”, da Globo. É um horário que cria bastante expectativa na gente. Faz parte de uma nova estratégia que pode dar muito certo.

Expresso – O que o faz ter tanta certeza no êxito da produção: o horário ou a qualidade do produto?
Alexandre – É uma mistura dos dois. O público, em geral, é fácil de seduzir. Se tem um bom projeto, a audiência vai atrás. O telespectador não se prende muito à emissora. Está mais atrás de qualidade. Não é igual a futebol em que só se segue o time de coração. Além disso, as minisséries bíblicas já são um produto consolidado na grade da Record. A novela tem tudo para ir no mesmo caminho. A equipe é praticamente a mesma que participou de “José do Egito”. Já existe confiança e o resultado disso reflete na tela.

Expresso – Como foi o processo de gravação no Deserto do Atacama, no Chile?
Alexandre – Ficamos 20 dias gravando por lá. E foi muito duro porque o Deserto do Atacama é um dos desertos mais agrestes do mundo. Era preciso que elenco e equipe estivessem muito aplicados. Acordávamos às três horas da manhã para ir gravar e pegávamos duas horas de ônibus, para ir a fundo no deserto. Isso a - 4ºC. Ao meio dia, já estava 35ºC. Era sempre muito desgastante. Mas já tínhamos o “know how” de “José do Egito”. E também contamos com uma equipe de apoio chilena que já tem uma cultura de filmagem do deserto e nos ajudou muito.

Expresso – Além da equipe chilena, “Os Dez Mandamentos” vai contar com a parceria da americana Stargate. Por que a Record optou por buscar ajuda estrangeira?
Alexandre – No deserto, não tínhamos muita opção. E acabamos escolhendo fazer essa união devido à grande complexidade da computação gráfica que usamos nas cenas. Dado o tamanho do projeto e o nosso cronograma, buscamos nos Estados Unidos uma parceria para fazer dois eventos: a abertura do Mar Vermelho e a chuva que destruiu o Egito. Ainda não gravamos, mas já tivemos diversas reuniões. Fazemos em cima do texto e do “storyboard” para ficar de uma forma que atenda a eles e a nós.

Expresso – Com tantos cenários e locações, foi difícil viabilizar a cronologia das gravações?
Alexandre – Para que fosse viável, a empresa fez questão que a gente tivesse frente para gravar. Por isso, a (autora) Vívian de Oliveira deu um gás no texto para que a gente tivesse material para rodar. As produções e locações são muito grandiosas e dispendiosas. Ter uma frente grande baixa o custo da novela. Dessa forma, fomos para uma locação e, em vez de gravar uma cena, rodamos cinco ou seis. Acho que “Os Dez Mandamentos” é a novela que tem mais frente na história do RecNov (complexo de estúdios da Record localizado na Zona Oeste do Rio de Janeiro). A gente estreia com 20 capítulos totalmente gravados, sete deles finalizados com pós-produção. Em estúdio, já está tudo gravado até o capítulo 50. Só assim foi possível fazer.

Com investimento de R$ 700 mil por capítulo "Os Dez Mandamentos" tem 'status' de grande produção

Com investimento de R$ 700 mil por capítulo "Os Dez Mandamentos" tem 'status' de grande produção

Share

Related Articles

0 Comments

No Comments Yet!

There are no comments at the moment, do you want to add one?

Write a comment

Write a Comment

Your email address will not be published.
Required fields are marked *

Publicidade

Publicidade

CURTA NO FACEBOOK

'