Estado do Rio começa a avançar e Indústria de Transformação cresce 14,9% em dezembro de 2017

Estado do Rio começa a avançar e Indústria de Transformação cresce 14,9% em dezembro de 2017

Por Jornal Expresso 16/02/2018 - 14:31 hs

[16:25, 15/2/2018] Zezé Trabalho: Os dados são otimistas e mostram que o Estado do Rio de Janeiro começa a reagir diante do cenário da crise econômica que vinha enfrentando. Números da Casa Civil e Desenvolvimento Econômico mostram que a indústria de transformação no Estado do Rio de Janeiro cresceu, em dezembro de 2017, 14,9%. Durante o ano o crescimento foi 4,8%. Entre os estados pesquisados pelo IBGE, os que mais cresceram a produção física indústrial foram Amazonas e o Rio de Janeiro, ambos com um crescimento de 4,8%. 

 

Em 2017, no total do Brasil, a indústria de transformação cresceu em 2,2%.

 

De acordo com o secretário Chefe da Casa  Civil e Desenvolvimento Econômico, Christino Áureo, em relação a dezembro de 2016, o Rio de Janeiro teve um ótimo desempenho na indústria de transformação e maior destaque foi o crescimento da indústria de automóveis e caminhões no estado do Rio de Janeiro, de 86,9%, contra um crescimento no Brasil de 25,1%.

Resende, no interior fluminense, está entre os municípios brasileiros que apresentaram em 2017 os melhores índices de crescimento de emprego com carteira assinada (6,5%). O maior entre os 92 municípios do estado.

"Os destaques positivos foram a indústria de automóveis e caminhões, que teve no Rio de Janeiro um expressivo crescimento de 40,5%, estimulado principalmente pelas exportações; a metalurgia, que também teve um aumento de 18,5%, principalmente pelas exportações; e fabricação de bebidas, com um incremento na produção de 7,3%", destacou  Christino Áureo, ao ressaltar que os números nao incluem a indústria extrativa (petróleo).

O secretário  lembrou ainda que esse otimismo avança para 2018, já que janeiro manteve o mesmo víeis. "Vamos virar", afirmou.

De acordo ainda com dados da secretaria, a Nissan informou que de sua produção atual (em dois turnos) 75% já são pro mercado interno.

Outro avanço positivo foi a produção industrial fluminense que obteve a quarta taxa positiva consecutiva em dezembro, com um crescimento de 7,2%, segundo a Pesquisa Industrial Mensal de Produção Física (PIM-PF), do IBGE. No resultado do 4° trimestre de 2017 (outubro-dezembro) verificou-se uma variação de 7,8%, assinalando a quinta alta contínua, na comparação com o mesmo período do ano anterior. É a alteração mais intensa desde o terceiro trimestre de 2010. 

 

O avanço de 7,2% da produção, na comparação com igual mês do ano anterior, pôde ser verificado em sete das quatorze atividades investigadas. Os principais impactos positivos foram registrados pelos setores de coque, produtos derivados do petróleo e biocombustíveis e de veículos automotores, reboques e carrocerias.

[16:25, 15/2/2018] Zezé Trabalho: Estado do Rio começa a avançar e Indústria de Transformação cresce 14,9% em dezembro de 2017

 

Os dados são otimistas e mostram que o Estado do Rio de Janeiro começa a reagir diante do cenário da crise econômica que vinha enfrentando. Números da Casa Civil e Desenvolvimento Econômico mostram que a indústria de transformação no Estado do Rio de Janeiro cresceu, em dezembro de 2017, 14,9%. Durante o ano o crescimento foi 4,8%. Entre os estados pesquisados pelo IBGE, os que mais cresceram a produção física indústrial foram Amazonas e o Rio de Janeiro, ambos com um crescimento de 4,8%. 

Em 2017, no total do Brasil, a indústria de transformação cresceu em 2,2%.

De acordo com o secretário Chefe da Casa  Civil e Desenvolvimento Econômico, Christino Áureo, em relação a dezembro de 2016, o Rio de Janeiro teve um ótimo desempenho na indústria de transformação e maior destaque foi o crescimento da indústria de automóveis e caminhões no estado do Rio de Janeiro, de 86,9%, contra um crescimento no Brasil de 25,1%.

 

Resende, no interior fluminense, está entre os municípios brasileiros que apresentaram em 2017 os melhores índices de crescimento de emprego com carteira assinada (6,5%). O maior entre os 92 municípios do estado.

"Os destaques positivos foram a indústria de automóveis e caminhões, que teve no Rio de Janeiro um expressivo crescimento de 40,5%, estimulado principalmente pelas exportações; a metalurgia, que também teve um aumento de 18,5%, principalmente pelas exportações; e fabricação de bebidas, com um incremento na produção de 7,3%", destacou  Christino Áureo, ao ressaltar que os números nao incluem a indústria extrativa (petróleo).

O secretário  lembrou ainda que esse otimismo avança para 2018, já que janeiro manteve o mesmo víeis. "Vamos virar", afirmou.

De acordo ainda com dados da secretaria, a Nissan informou que de sua produção atual (em dois turnos) 75% já são pro mercado interno.

Outro avanço positivo foi a produção industrial fluminense que obteve a quarta taxa positiva consecutiva em dezembro, com um crescimento de 7,2%, segundo a Pesquisa Industrial Mensal de Produção Física (PIM-PF), do IBGE. No resultado do 4° trimestre de 2017 (outubro-dezembro) verificou-se uma variação de 7,8%, assinalando a quinta alta contínua, na comparação com o mesmo período do ano anterior. É a alteração mais intensa desde o terceiro trimestre de 2010. 

O avanço de 7,2% da produção, na comparação com igual mês do ano anterior, pôde ser verificado em sete das quatorze atividades investigadas. Os principais impactos positivos foram registrados pelos setores de coque, produtos derivados do petróleo e biocombustíveis e de veículos automotores, reboques e carrocerias.