Weather United States of America, Seattle United States of America, Seattle +6°C

Jornal Expresso Regional Online

Prefeitura selecionada para construção de vila olímpica

Prefeitura selecionada para construção de vila olímpica

December 16
11:59 2013

Macaé terá a oportunidade de contar com mais um espaço para a prática esportiva e a descoberta de talentos. Na última semana o município foi selecionado pelo Ministério do Esporte para a construção do Centro de Iniciação ao Esporte (CIE), uma obra do Programa de Aceleração do Crescimento (PAC) do Governo Federal.

O CIE é um equipamento público multiuso destinado à prática de diversas modalidades, funcionando como vila olímpica. A unidade de Macaé será instalada no Bosque Azul, área reconhecida como Zona Especial de Interesse Social (ZEIS). Ele será construído em parâmetros oficiais e deverá estimular a detecção de talentos e a formação de atletas no município, além de poder receber competições locais e regionais.

A localização dos equipamentos em áreas de alta vulnerabilidade social foi um dos critérios de seleção por parte do Ministério dos Esportes, além do município ter apresentado no prazo um terreno livre de qualquer impedimento jurídico para o pleno uso na construção do Centro de Iniciação ao Esporte. “O Ministério do Esporte vai oferecer toda a assistência e acompanhar passo a passo para ajudar as prefeituras a superar as dificuldades e as adversidades na construção desse equipamento para que sejam entregues à população antes das Olimpíadas”, completou o ministro Aldo Rebelo em entrevista coletiva onde anunciou os municípios selecionados.

A vila olímpica contará com ginásios poliesportivos, quadras, campo de futebol, ciclovia, pista de skate, ciclovia e outras estruturas que podem receber modalidades olímpicas como esgrima, ginástica de trampolim e artística, levantamento de peso, taekwondo, vôlei de praia, boxe, handebol, lutas, badminton, tênis de mesa, vôlei, basquetebol, judô e atletismo. Além disso, o espaço está preparado para receber também   modalidades paraolímpicas como esgrima de cadeiras de rodas, judô, halterofilismo, tênis de mesa, voleibol sentado, goalball e basquete de cadeiras de rodas. As obras ocuparão uma área de 7 mil m² e terá o custo de R$ 3,2 milhões e também conta com áreas de apoio como enfermaria, vestiários e academia.

De acordo com Artur Campos, gerente do escritório de projetos da Câmara Permanente de Gestão da Prefeitura de Macaé (CPG), a conquista desse espaço garante além da promoção da qualidade de vida da população, através da prática esportiva, também a possibilidade de se descobrir novos atletas. “A escolha da prefeitura do local para construção do CIE também levou em consideração a inclusão social através do esporte”, ressaltou.

O CIE é parte do objetivo de estender o legado da realização dos Jogos Olímpicos e dos Jogos Paraolímpicos de 2016 para todo o país, além de promover a disseminação da prática do esporte e a ampliação da infraestrutura esportiva em todo o País, materializados no projeto dos centros.

Outro objetivo é o desenvolvimento da base do esporte de alto rendimento. Para isso, o CIE estará integrado à Rede Nacional de Treinamento que o Ministério do Esporte começa a estruturar. Em Macaé o projeto contou com a consultoria da Fundação de Esporte e Turismo de Macaé (Fesportur) que será a responsável pela execução das atividades no espaço.

Para o secretário nacional de Alto Rendimento do Ministério do Esporte, Ricardo Leyser, os centros se alimentarão dos programas de escolas e de núcleos do Programa Segundo Tempo. “Há aquele aluno que se destaca e precisa de outro grau de desenvolvimento para permanecer motivado no esporte. É esse aluno que deve ser levado para o CIE para iniciar um programa de treinamento de uma determinada prática esportiva. Ao entrar no centro, ele passa a adotar a lógica de competição, ao disputar campeonatos municipais e Olimpíadas Escolares, conhecer regras, adotar rotinas”, explicou.

Integração com habitação

A área escolhida para a implantação do CIE estará integrada às 2.208 unidades habitacionais que serão construídas pela prefeitura financiadas pelo programa Federal Minha Casa Minha Vida e pelo Municipal Habitar Legal e que atenderão às famílias atualmente residentes em áreas de risco. “Até agosto de 2014 estaremos entregando oitocentas unidades. E até 2015, mais três mil. Todas as famílias dentro do perfil do programa residentes em áreas de risco serão contempladas, incluindo as que sofreram coma as últimas chuvas, do Morro de Santana, da Buraca, no Morro de São Jorge, do Novo Botafogo, do Nova Esperança, da Ilha Leocádia e outras. A Prefeitura já iniciou um levantamento social”, disse o prefeito Dr. Aluízio. 

Alessandra Aguiar, subsecretária de habitação de Macaé explicou que o CIE vem para o Bosque Azul, trazendo um novo conceito de moradia integrada aos equipamentos públicos. “Esse é um resultado do planejamento conjunto entre CPG, Fesportur e subsecretaria de Habitação que prevê a construção desse novo bairro em Macaé, com infraestrutura para receber às famílias que serão removidas e transferidas para lá”, explicou a subsecretaria.

Share

Related Articles

Publicidade

Publicidade

CURTA NO FACEBOOK

'